Coceira exagerada em cães e ai?

Coceira exagerada em cães e ai?

Quais são as principais causas e o que fazer??
Cocar-se esporadicamente durante o dia não é um sintoma de alerta, no entanto que, nós
mesmos, seres humanos nos pegamos dando uma coçadinha no decorrer do dia e não
apresentamos problemas dermatológicos por conta disto. Contudo hoje iremos falar um
pouquinho sobre os principais motivos, daquela coceirinha excessiva e desagradável que
alguns cães apesentam. Em minha experiência clinica, posso disser que a principal busca de
tutores e seus peludos por serviços veterinários especializados em dermatologia e alergologia
estão ligados a coceiras que nunca cessão ou as que vão e voltam. Ou seja, animais que se
coçam quando estão comendo, dormindo, durante o passeio, param de brincar devido ao
incomodo exagerado e que apresentam perda na qualidade e bem estar de vida, chegando
torna-se ate irritadiços. Vale lembrar que o simples ato de lamber, mordiscar ou esfregar pode
estar altamente correlacionado com a coceira, tendo como exemplos as lambeduras excessivas
entre os dedinhos e almofadinhas das patas, o ato de esfregar constantemente a face e a
região ocular em camas e sofás, a necessidade de esfregar a bundinha no chão continuamente,
as lambeduras em região de vulva e região anal entre outros comportamentos que podem
promover um alivio do processo irritativo.
O primeiro lugar em ocorrência é devido à presença de ectoparasitas, sendo as pulgas as
campeãs e em seguida os carrapatos. Nestes casos o tratamento é fácil e simples.
Normalmente através de produtos veterinários específicos, que encontramos inúmeros e de
excelente qualidade no mercado e possível eliminar os parasitas e assim acabar com o
processo irritativo causador da coceira. Porém para controle é necessário uma periodicidade
na utilização dos medicamentos ou os mesmos voltaram. No entanto, em alguns caso onde
ocorra alergia associada pode ser necessário à procura de um medico veterinário para controle
de infeções secundarias que agravam o quadro.
Como segunda causa, mas não segunda em prevalência temos as sarnas. Algumas são capazes
de causar intensa coceira apenas pela presença do parasita e as conhecemos com Escabiose e
sarnas de orelhas. Já a sarna negra ou demodicidose, promovem normalmente coceiras com
menor intensidade e por consequência de infecções bacterianas ou fúngicas concomitantes. O
tratamento para todas normalmente é fácil, porém nestes casos é sempre indicado à avaliação
de um profissional medico veterinário para confirmação do diagnostico e indicação da terapia
mais adequada.
Alergias, impossível falar sobre coceira e não falar sobre elas!!!! Observo um grande aumento
na procura por atendimentos dermatológicos por tutores aflitos em busca de uma solução
para agoniante coceira de seus pets. A má noticia é que normalmente as alergias não tem
cura, no entanto a boa noticia é que elas têm controle. Gosto de comparar cães alérgicos como
os humanos asmáticos ou os que possuem rinite, enfim que possuem outras causas alérgicas
incuráveis. As principais causas de alergias em cães advêm a fatores ambientais, alimentares e
conforme já falado acima a ectoparasita, ou seja, pulgas e carrapatos. Para o diagnostico e
controle é imprescindível um acompanhamento próximo e a longo prazo de um médico                                  veterinário  para o alcance da estabilidade através de mudanças em manejo, rotina,
medicamentos correlacionando-os com parâmetros de bem estar e alterações cutâneas.
Piodermites, nome medico para infecções cutâneas ou também conhecidas como dermatites.
Estas em sua grande maioria são ocasionadas por bactérias e fungos, que são grandes vilões
quando falamos de coceiras. A presença ou aumento de microrganismos na pele, podem gerar
variados graus de coceiras, além de promovem lesões e perda de pelos. Estes na maioria das
vezes, exceto por alguns tipos específicos de fungos e bactérias, necessitam de um fator que
chamamos de primário, ou seja, algo anterior, como por exemplo, as alergias, que sensibilizam
a pele para que os mesmo se instalem e proliferem ocasionando a coceira e as feridas. Vale
destacar, que as infecções de orelha recorrentes são causadas principalmente por
microrganismos que encontram um ambiente adequando para o seu desenvolvimento
ocasionado pela inflamação promovida pelas tais alergias, acima citadas.
Para finalizar é importante comentar, que determinadas doenças autoimunes (próprio corpo
ataca uma parte normal do seu organismo) e certas doenças oncológicas também são capazes
de gerar vigorosa coceira, mas para nossa felicidade estas são muito menos comuns que as
mencionadas anteriormente.
O ideal é procurar sempre o veterinário de sua confiança para o diagnostico rápido e assertivo,
pois afinal é a saúde de seu Pet que esta em questão.

Rafaella Tortoriello Barbosa Sampaio
Medica Veterinária – Atendimento Especializado em Dermatologia e Alergologia Veterinária
Pós-graduada Laurete Universités – Anhembi Morumbi, SP.
CRMV-MG 10.200
rafaellatortoriello@hotmail.com
Alvorada Pet Shop JF
Ladeira Alexandre Leonel, n°200 – Juiz de Fora, MG / (32)3236-3503


WhatsApp chat